Polissonografia

Exame

Atualmente, existem mais de 100 transtornos relacionados ao sono, como Síndrome da Apnéia do Sono, insônias, Síndrome das Pernas Inquietas, parassonias e outras. Freqüentes e cada vez mais comuns, os transtornos de sono podem afetar de 20% a 30% das pessoas, proporcionando sintomas diversos e muitas vezes negligenciados ou não atribuídos ao sono.

Entre estes sintomas diversos estão as dificuldades para iniciar, manter ou terminar o sono, roncos, despertares freqüentes, transpiração excessiva durante o sono, sensação desagradável nas pernas, sonolência excessiva durante o dia, sonambulismo e outros sintomas que, muitas vezes, estão associados aos distúrbios de sono mas não são associados aos mesmos, como dor de cabeça pela manhã e falta de concentração.

Se não tratados, os sintomas relacionados ao sono podem acarretar sérias consequências para a saúde e bem-estar das pessoas, como agravamento de doenças, aumento de acidentes de trânsito e prejuízos escolares ou profissionais.

A Polissonografia é um exame que avalia simultaneamente variáveis fisiológicas durante o sono, como por exemplo a atividade elétrica cerebral (eletrencefalograma – EEG), movimentação dos olhos (eletrooculograma - EOG), tônus muscular do queixo (eletromiograma – EMG), submentoniano, atividade respiratória (através de alguns sensores como a cânula de pressão nasal, termistor oronasal e cintas torácicas e abdominais), movimentos corporais, batimentos cardíacos (eletrocardiograma - ECG), gases respiratórios, roncos e entre outras variáveis.

 

Equipamentos

O registro polissonográfico pode ser realizado em um equipamento analógico ou digital.

 

Preparativos

Para contribuir com a boa qualidade do exame, recomenda-se:

  •  Lavar os cabelos algumas horas antes, secá-los para o início do processo e não utilizar produtos de fixação (gel ou spray) e cremes.
  • Não se recomenda a suspensão de medicamentos de uso contínuo, considerando que isto será necessário apenas se for informado pelo médico responsável. Apesar de não ser necessário suspender o uso, é preciso informar quais são as medicações tomadas devido ao fato de que alguns remédios podem causar alterações nos registros.
  • Para a realização do exame, recomenda-se não consumir álcool ou bebidas estimulantes como café, refrigerantes de cola e chás.
  • É necessário trazer roupas para dormir, objetos de uso pessoal e de higiene. Se for da preferência do paciente, o travesseiro de uso rotineiro pode ser utilizado durante a Polissonografia.

Tire suas dúvidas

Para a realização da polissonografia, é necessário colocar eletrodos no couro cabeludo e sensores no corpo enquanto o paciente fica deitado e relaxado, em um ambiente calmo e de pouca luz. Para colocação dos eletrodos é utilizada uma massa condutora e um pouco de colódio (um tipo de cola) para maior fixação. Apesar dos fios, é possível dormir sem problemas, assim como os produtos citados acima podem ser tirados facilmente sem danificar os cabelos.

O exame de Polissonografia é indolor.

Não há contraindicações absolutas, pois se trata de exame não invasivo que também pode ser realizado em recém-nascidos, idosos ou pacientes comatosos. As contraindicações relativas seriam aquelas que dificultariam a colocação dos eletrodos, como seborréia excessiva, infecções ou ferimentos significativos de couro cabeludo. Quando recém-nascidos ou crianças forem ser submetidos ao exame, é necessária a presença de um acompanhante durante a noite.

Este exame conta com um equipamento denominado polissonógrafo, o qual possui um sistema de vídeo acoplado que permite o registro simultâneo dos sinais emitidos pela polissonografia. Este recurso pode contribuir para um diagnóstico mais preciso em muitas oportunidades, principalmente em casos de comportamento ou movimentação anormal durante o sono.

O exame possui duração habitual de uma noite, levando de 6 a 8 horas para ser concluído.

 
Fechar